segunda-feira, 10 de julho de 2017

Sabedoria Oriental II

Provérbio Mandarim


** *是通* *看蚊子落在 他* *的睾丸*

*
* *们认识到*
*
* *们不能以暴 力解*
*
* *所有问题*


Tradução: 

"Quando um mosquito poisa nos testículos é que se conclui que nem todos os problemas se resolvem com violência.

O "Movimentos das Espadas" em 1915



Recentemente, como protesto pela exoneração de cinco comandantes de Unidade do Exército devido ao caso de furto de material militar de Tancos, surgiu um inicio de movimento de oficiais na reserva e reforma que pretenderia deslocar-se ao Palácio de Belém e aí depor as suas espadas, digamos que aos pés do Presidente da República.
Li algures na imprensa que este seria um acto inédito.
Não seria.

O Nº207/ABR-JUN2017 da Revista Zacatraz, da Associação de Antigos Alunos do Colégio Militar, dedicou as páginas 31 a 33 ao General do Exército João Carlos Craveiro Lopes* e nelas narra o seguinte caso, que tomo a liberdade de transcrever com a devida vénia à Zacatraz:

"A 20 de janeiro de 1915, quando se encontrava colocado no Regimento de Infantaria n.º28 (Figueira da Foz), foi transferido compulsivamente para o Regimento de Infantaria nº 19 (Chaves). Na origem desta medida disciplinar estavam razões incidentais de caracter particular com um militante do Partido Democrático Militar, que era uma organização de natureza política ligada àquele Partido. Este acontecimento acabou por agudizar o mal-estar generalizado entre os oficiais da guarnição de Lisboa face à constante interferência de elementos ligados ao Partido do Governo nos processos de nomeação de oficiais para cargos de comando bem como na sua destituição.
Os oficiais aquartelados na Figueira da Foz insurgiram-se e o movimento alastrou a Lisboa, onde nos dias imediatos os oficiais da capital se solidarizaram com o seu camarada. Este protesto veio a evoluir para o chamado 'MOVIMENTO DAS ESPADAS', o qual ocorreu em 1915 quando a 22 de janeiro numerosos oficiais do Regimento de Cavalaria nº 2, liderado pelo capitão Martins Lima, mas sob as ordens de Machado Santos e Pimenta de Castro, marchou para o Palácio de Belém com o propósito de entregar as suas espadas ao Presidente da República Manuel de Arriaga. Três dias depois o governo pedia a demissão, sucedendo-lhe a ditadura de Pimenta de Castro."


* filho do General Francisco Higino Craveiro Lopes - PR 1951-1958

sexta-feira, 30 de junho de 2017

A GRANDE ESTRATÉGIA NACIONAL - O TURISMO

Aí está um primeiro resultado do que o nosso poder político propõe para o nosso país resolver os nossos problemas económicos (está para se ver os custos destes desacatos e estragos provocados ao equipamento urbano e a empresários locais, e isto é só um começo). O Turismo.

Estamos ricos fazendo muito pouco (empregos sazonais agora também já são a maioria ocupados por cidadãos da Europa do Leste), chegámos à loucura, vendemos sol e praia ao preço da "uva mijona". Dinheiro fácil, como o ouro que vinha do Brasil no reinado de D. João V. Estamos safos.....continuamos num país de "chicos espertos".

Em Inglaterra o movimento já se chama "Portugal Invasions", 700 Euros por semana com tudo incluído (viagem, estadia e comida), as bebedeiras ficam por conta própria e os estragos por conta do Estado português. E os outros turistas continuarão a vir a Portugal para aturar estes arruaceiros? Agora os Ingleses e depois os Holandeses, e o mais que ainda se há-de ver quando chegarem os neonazis Alemães e Austríacos.

Na terra deles, com governos reaccionários, não podem beber nas ruas, à partir das 22:00 não se podem vender bebidas alcoólicas, e mais umas quantas restrições fascistas, esquecem-se das liberdades individuais, mas cá está Portugal na primeira linha da defesa da liberdade, dos direitos dos cidadãos...vanguarda humanista da Europa.

É isto que ensinamos aos nossos filhos e netos em Portugal, ou seja que é possível (e se calhar desejável) que se possam ter direitos, sem se terem os respectivos deveres, os deveres são sempre para os outros, isto tudo para poder garantir e salvaguardar os nossos direitos

Ninguém avaliou as consequências da galinha dos ovos de ouro (o Turismo), seja Governo, seja a medíocre oposição, incluindo a rapaziada da esquerda, agora silenciosa, embora dita anti liberal. Em quem vamos nós acreditar?

​Estamos felizes, o povo está satisfeito com a oposição ao Governo que tem (sem qualquer qualidade), com o Governo que tem, e com a solução de esquerda que escolheu, tudo corre bem, a austeridade acabou, o desemprego baixou, as expectativas econômicas melhoraram, até no futebol ganhamos tudo, e a comunicação social cumpre o seu papel de divulgar e dar asas ao mais elevado optimismo Nacional.

Nunca tivemos um déficit tão baixo, os juros tão baixos e o nosso Ministro das Finanças em linha e pronto para assumir o ECOFIN, para ensinar à Europa como funciona a solução à esquerda de Portugal. Finalmente vamos ter uma inversão à esquerda das tendências de direita e da direita radical e reaccionária da Europa. Mais uma vez Portugal na vanguarda, enquanto houver dinheiro para isso, claro.

É ver a forma serena e segura com que o nosso primeiro ministro aborda qualquer questão, de qualquer sector de actividade, sempre com uma orientação muito precisa em rumo necessariamente oposto ao do anterior Governo (desgoverno), dando-nos pois uma total e inquestionável confiança no futuro.

FINALMENTE UM PORTUGAL FELIZ, OPTIMISTA, CONFIANTE NO FUTURO......O SECTOR PRIMÁRIO, E SECUNDÁRIO SÃO PARA PAÍSES MENOS DESENVOLVIDOS, NÓS JÁ ESTAMOS DE PEDRA E CAL NO SECTOR TERCIÁRIO.......

VIVA O PORTUGAL MODERNO, OPTIMISTA E LIVRE

José Castro Centeno
CMG

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Aviso à Navegação

1º Jantar de Curso, 1976

Afonsinhos, temos almoço de curso no próximo dia 14 de Junho, no CMN, às 12:30.